Qual ração devo dar para meu cachorro?

Escolher a melhor ração para o seu cão pode ser uma verdadeira saga diante da variedade de marcas e classificações existentes no mercado. Se você já se sentiu confuso diante das inúmeras opções disponíveis, este artigo é para você!

Quatro considerações a fazer na escolha da melhor ração para o seu cachorro:

1. Idade

A alimentação deve estar adequada à fase da vida do seu bichinho. Se você tem um filhote, ele vai precisar de muita proteína. Já os bichinhos adultos precisam de variedade de nutrientes, sabores e proteínas. Quando idosos, devem consumir menor porcentagem de proteína e sódio, além de precisar de alimentos de fácil mastigação.

2. Porte

Assim como a idade, o porte do pet influencia no tipo de alimentação. Os cães de porte pequeno, que normalmente não passam dos 10 kg, como o Lhasa Apso, o Pug, o Shih-tzu e o Yorkshire, entre outros, se desenvolvem rapidamente, gastam muita energia para se locomover e possuem expectativa de vida mais alta do que os de porte grande. Logo, devem ter uma alimentação balanceada, com maior carga energética e com antioxidantes para dar suporte à longa expectativa de vida. 
Os de porte médio, que possuem entre 11 e 25 kg, são ativos, muitas vezes caçadores, velozes e resistentes. Precisam de nutrientes que dão suporte às defesas naturais do organismo, com antioxidantes e prebióticos, para mantê-los saudáveis em todas as fases da vida. Border Collie, Boxer, Bulldog, Chow Chow, Cocker Spaniel e Poodle são raças bem conhecidas de porte médio.

Já os cães de porte grande possuem crescimento acelerado e apresentam características que exigem cuidados especiais como problemas ortopédicos, maior probabilidade de ter doenças do coração e expectativa de vida baixa. Entre as raças mais conhecidas de porte grande temos o Golden, o Labrador, o Pastor Alemão, o Pitbull e o São Bernardo.

3. Raça

Alguns problemas de saúde são comuns em determinadas raças. Os Labradores, por exemplo, tendem a desenvolver problemas ósseos e insuficiência renal. Já os Poodles têm facilidade para desenvolver catarata. Por isso, a importância de se considerar essa informação no momento da escolha da alimentação. Rações destinadas a raças específicas possuem nutrientes que prevenirão possíveis problemas e proporcionarão um crescimento saudável.

4. Estilo de vida

O local onde vive, o comportamento e a rotina do animal também podem influenciar no tipo de ração escolhida. Para cães que vivem em apartamentos ou são criados dentro de casa, há a opção de rações com componentes que reduzem o odor e a quantidade de fezes, por exemplo.

Se seu cão se exercita pouco e possue tendência à obesidade, há opções de ração light. Geralmente, esse tipo de alimento proporciona saciedade rapidamente e permite que ele absorva nutrientes suficientes em uma pequena quantidade. Com o objetivo também de evitar o sobrepeso, algumas marcas oferecem rações específicas para castrados, já que cães nessa situação também têm maior tendência à obesidade.

Há ainda tutores que preferem alimentar seus cães com alimentação natural ao invés de rações industrializadas. Nesses casos, a dieta também deve ser prescrita e acompanhada por um médico veterinário para que seja balanceada e não acarrete um desequilíbrio nutricional, o que causará sérios problemas de saúde.

Ainda tem dúvidas? Que tal conversar com um veterinário? Acesse agora mesmo Qualvet e encontre um veterinário perto de você!

Att,

Equipe Qualvet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *