Torção gástrica em cães – Sintomas e causas

27-09

Você sabe o que é torção gástrica em cães?
A torção gástrica ou síndrome da dilatação vólvulo gástrica, ou ainda, torção de estômago, é uma enfermidade que acomete cachorros de qualquer idade podendo levar a óbito em poucas horas.
Lembra-se da filme Marley & Eu? Exato, essa doença atinge principalmente cães de grande porte. Ela consiste na dilatação do estômago seguida da torção sobre si mesmo, prendendo gás e alimento no seu interior. Necessita de diagnóstico e atendimento extremamente rápidos para que a intervenção cirúrgica seja imediata, pois ela pode matar entre 6 a 12 horas.

Quais as causas?
A causa dessa doenças ainda é desconhecida, mas existem fatores que causam uma predisposição. Então, fiquem atentos aos itens abaixo:

  • Exercício após as refeições;
  • Alimentos que fermentam muito ou com pouca fibra;
  • Dar alimento em apenas uma única refeição;
  • Ingestão de água na meia hora seguinte a refeição, principalmente de mangueira.

As raças mais predispostas são as de grande porte que possuem como característica o tórax profundo como o Dogue Alemão, São Bernardo, Pastor Alemão, Labrador, Setter, Dálmata, Rottweiller, Kuvasz, Golden. Sendo que nos cães com idade avançada a incidência é maior.

Torção gástrica em cães – Sintomas:

• Aumento do volume abdominal;
• Grande dificuldade em vomitar;
• Flatulência;
• Hipersalivação;

Como evitar a torção gástrica?

A prevenção é a única solução. Então mantenha os hábitos abaixo, junto ao seu melhor amigo:

• Divida as refeições em duas porções. Manhã e tarde.
• Apenas dê refeições após os exercícios ou caminhadas.
• Siga sempre a indicação referente a quantidade de comida a qual deverá ser dada ao seu cão, de acordo com o porte dele.
• Se possível, fique presente e observe-o enquanto ele come. Procure mostrar ao cão que ele pode e deve comer devagar, a comida está ali e ninguém irá tirar dele.
• Fique atento aos sintomas. Corra para o veterinário ao notar indisposição e diferença no comportamento do animal junto aos sintomas citados anteriormente.

Att.

Equipe Qualvet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *