Cuidados para evitar acidentes domésticos com gatos

Gatos são animais muito curiosos, que estão indo para todo lado o tempo todo. Isso faz com que, infelizmente, existam muitos acidentes domésticos com gatos. É exatamente por esse motivo que os donos podem, preventivamente, preparar a casa para evitar este tipo de coisa.
Especialmente alguns ambientes do nosso lar podem ser perigosos, como a cozinha ou as janelas. Mesmo que ele tenha um ótimo equilíbrio, basta um passarinho passar para que a atenção fique toda na possível caça e um desastre possa acontecer.

Por que acidentes com gatos são perigosos

Sabemos que nem sempre a culpa é do dono, que há coisas que simplesmente não dá para prever ou para imaginar. Principalmente se você tiver um gato há pouco tempo, não está preparado para as peripécias que ele pode aprontar.
Ainda assim, a prevenção é sempre a melhor forma. Você deve saber que o seu felino pode aprontar a qualquer momento. Diferentemente de um cachorro, por exemplo, ele é muito mais móvel, sobe em tudo e tem um senso de independência maior. isso faz com que queira observar cada canto e qualquer coisa que chame a atenção.

Quais são os acidentes e como preveni-los

Com o objetivo de que os donos possam ter mais consciência daquilo que pode afetar os seus companheiros, separamos uma lista dos cinco principais perigos que podem acontecer no ambiente doméstico.
Felizmente, a maioria deles pode ter a chance bastante diminuída depois que tomamos esses cuidados. Se você está pensando em ter um felino em casa, fique atento às medidas preventivas.

1) Preste atenção no que ele come ou mastiga
Na clínica veterinária, provavelmente dirão a você que um dos principais acidentes com este tipo de pet é a ingestão de corpos estranhos. O gato pode comer de tudo: brinquedos, pedras, panos, pequenos animais… enfim, uma série de coisas.
O grande perigo disso é a obstrução das vias digestivas, o que pode demandar até mesmo uma cirurgia para a retirada do corpo estranho. É importante ficar atento a qualquer sinal de que isso possa ter acontecido e, se tiver, corra para veterinário de urgência.
Além disso, tem outro problema relacionado à boca do seu pet: é em relação ao que ele morde, sem necessariamente comer. Esse, em particular, também é uma preocupação para quem tem cachorro em casa. Eles não têm muita noção do que estão mordendo e podem acabar mastigando algo perigoso, como um fio elétrico. Nem precisamos dizer do perigo desta ação.

2) Tenha cuidado com o risco de quedas
Por mais que estes felinos sejam muito bons em relação a pulo e a quedas de um modo geral, isso também é preocupante, especialmente se você mora em andares altos.
Como dissemos lá no início, ele pode estar super bem equilibrado numa janela ou sacada… até ver um passarinho ou algo que chame a atenção. Nesse momento, pode acabar se distraindo e cair. Para evitar esse tipo de problema, você deve colocar grades em todas as suas janelas e sacadas. O mínimo deslize pode custar a vida do seu companheiro.

3) Fique de olho nas saídas dele
É muito comum que donos de gatos deixem que eles deem uma voltinha de vez em quando sozinhos, para depois voltarem. Quem faz isso precisa conhecer muito bem o local onde está deixando o seu bichano ir, pois certamente esta não é uma prática recomendada por um veterinário especialista.
Nestas voltinhas, muitas coisas podem acontecer. Um outro animal, por exemplo, pode machucá-lo, inclusive gravemente. Se ele for na rua, pode acabar sendo atropelado por alguém desatento.

4) Preste atenção com as portas
Dentro de casa, tenha sempre algo para conter as batidas das portas. Quando o vento vem com violência, elas podem acabar fechando rapidamente e decepar o rabo do seu animalzinho ou até machucá-lo de forma mais grave.

5) Se for viajar, deixe alguém cuidando dele
Pode ser muito complicado levar gatos para viajar, porque eles não gostam muito e são muito apegados ao ambiente deles. Além disso, é sempre uma preocupação a mais e muita gente simplesmente não tem como levar junto.
Nesses casos, são recomendados os serviços de pet sitter. Os profissionais dessa área atuam como uma espécie de babá do animal. Eles podem receber o gato ou então ir até a sua casa para cuidar dele.
O cuidado que você deve ter é o de selecionar bem quem vai fazer esse serviço. Conheça a pessoa ou pelo menos tenha recomendações dela. Saiba qual é a experiência e o que ela está acostumada a fazer. Deixe sempre o contato de um veterinário 24 horas de confiança para o caso de necessidade.
Deixe também anotado quais são os remédios que o seu gato toma, de preferência com o bulário, para o caso de ter de levar a uma veterinária em urgência. Sempre é bom estar precavido.

Att,

Equipe Qualvet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *