Como prevenir e tratar a obesidade em cães

É muito comum vermos por aí as pessoas acharem que o cachorro gosta de ganhar comida e então darem a ele, considerando que estão fazendo agrados. Nestes momentos, devemos pensar a que custo estamos dando essas comidas, especialmente se forem próprias para humanos.
Se você exagerar nisso, o que vai acontecer é que paulatinamente o seu cão vai engordar, e talvez até desenvolver doenças, em função do teor da comida que você está dando. A obesidade canina, assim como a humana, não é algo desejável e pode trazer uma série de problemas a longo prazo.
Especialmente se o seu cão for adulto ou idoso, fica mais difícil de mudar este comportamento. É por isso que você deve ficar atento desde filhote para treiná-lo bem. Aliás, treinar o seu cão e a si mesmo. Você deve saber resistir aos olhares de pedinte e ser firme na hora de negar aquele biscoito que ele quer.

Como saber se meu cão está acima do peso?

Bom, para ter certeza, somente consultando com um veterinário, é claro. Ainda assim, você pode por si próprio ter ótimas pistas do que está acontecendo e do estado de peso dele.
Para isso, não é só visualmente que você deve observar. Também há técnicas onde você vai mexer no seu cão. Por isso, antes de tudo, deixe ele calmo. Alguns animais ficam mais nervosos quando os donos se aproximam para tocá-los em regiões sensíveis como a barriga.
Depois que ele já tiver mais tranquilo, apalpe o seu bichinho de estimação com a finalidade de sentir a camada de gordura. Coloque as mãos nas costas e nas laterais do corpo dele. Se você não conseguir sentir as costelas, provavelmente ele está pelo menos com sobrepeso. O contrário também não é menos preocupante: se estiver demasiado aparente e você sentir demais as costelas, ele pode estar subnutrido.
Essa técnica é feita de forma mais apurada por um veterinário especialista, mas não impede que você também tente. Se você fez a técnica e acha que o seu cachorro está sim com um peso maior do que o ideal, já suspenda os produtos para pets que são guloseimas e tudo além da ração até consultar com um profissional de medicina veterinária.
Mesmo se você não enche ele de guloseimas e ele parece estar ganhando peso, é importante investigar. Assim como os seres humanos, nossos animais também podem sofrer com doenças como o hipertireoidismo. Nesse caso, exames veterinários ou onde quer que você more serão necessários para confirmar o diagnóstico.

Problemas da obesidade

Infelizmente, uma série de doenças pode ser causada pelo excesso de peso nos cães. Até mesmo problemas de coluna, nos joelhos ou ortopédicos de um modo geral podem aparecer.
• Diabetes: assim como em seres humanos, não tem cura e pode ser fruto da má alimentação.
• Artrite ou artrose: o seu animal de estimação vai ter de fazer maior esforço com as patinhas, o que vai gerar lesões em articulações dos cotovelos e quadris. Isso é pior em cães de maior porte.
• Hipertensão: os órgãos precisam se esforçar mais para funcionar, o que leva ao aumento da pressão sanguínea.

Prevenindo e tratando a obesidade canina

Como você já deve imaginar, existem algumas medidas que podem prevenir e tratar esse problema. É claro, também, que você já deve fazer ideia de pelo menos algumas delas.
Em primeiro lugar, você deve sim readequar a alimentação do seu pet. Quando você levar na veterinária ela vai indicar a quantidade de comida e o número de vezes por dia que deve ser dada, de acordo com cada caso (por exemplo, várias vezes por dia em pequenas quantidades). Alguns tipos de ração podem ser indicados, notadamente as dietéticas.
Exercícios são igualmente ótimos para manter um peso bom e ainda por cima deixar o seu companheiro animado. Vá passear (se não tiver possibilidade, pode contratar um serviço de dog walker), brinque dentro de casa com bolinhas e faça com que ele se movimente bastante.
Provavelmente o veterinário irá indicar uma tabelinha para anotar a evolução do peso regularmente. É sempre importante seguir as orientações dele. Ah, e não esqueça de sempre deixar água disponível, isso não deve ser cortado de modo algum.
Existe uma série de fatores de risco para a obesidade em cães, entre elas a raça. Veja quais são as que têm maior tendência a levar a este problema:
• São Bernardo
• Schnauzer Miniatura
• Shih Tzu
• Weimaraner
• Basset Hound
• Cocker Spaniel Inglês e Americano
• Dachshund
• Dálmata
• Beagle
• Bichon Frisé
• Dogue Alemão
• Springer Spaniel Inglês e Galês
• Golden Retriever
• Labrador Retriever
• Mastiff
• Pug

Caso você esteja percebendo que os seus comportamentos com o seu cão não são lá muito saudáveis e podem levá-lo a um excesso de peso, talvez esteja na hora de rever isso. Fique atento, pois as consequências podem ser graves.

Att,

Equipe Qualvet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *